A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Furacões deixam em alerta o Caribe e o nordeste do Atlântico


Furacões deixam em alerta o Caribe e o nordeste do Atlântico


As tempestades tropicais Maria e Nate deixam em alerta, este fim de semana, as ilhas do Caribe e o México, enquanto a tormenta Katia se mantém como furacão de categoria 1 em sua passagem pelo nordeste dos Estados Unidos, sem representar risco por enquanto, segundo um relatório meteorológico divulgado esta quinta-feira.

Às 21H00 GMT (18h00 de Brasília), o Nate tinha se fortalecido com ventos máximos firmes de 100 km/h, enquanto se movimentava em direção ao sudeste, situando-se 190 km a oeste da baía de Campeche (México) e 275 km a nordeste de Coatzacoalcos, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), de sua sede, em Miami.


"Está previsto um fortalecimento maior nas próximas 48 horas e espera-se que o Nate vire um furacão na sexta-feira", advertiu o informe meteorológico.


Segundo o último relatório do NHC, os três furacões circulavam com ventos entre 65 e 140 km/h pelo oceano Atlântico, onde há duas semanas passou o terrível furacão Irene, deixando pelo menos 43 mortos nos Estados Unidos e 5 em Haiti, República Dominicana e Porto Rico.


O informe meteorológico advertiu que o Nate se deslocava no sentido sudeste a 2 km/h.


O governo do México emitiu um alerta de tempestade tropical para o noroeste da Península de Yucatán.


A segunda tempestade tropical que ameaça a região é Maria, com ventos máximos firmes de 65 km/h e que se situa 900 km ao leste das ilhas de Barlovento.


Embora o governo de Barbados tenha pedido atenção para a tempestade tropical, que poderia se sentir em Dominica, San Martin, Saba, Barbuda, Saint Kitts e Nevis, o NHC informou que está previsto que perca força nas próximas horas.


No entanto, Porto Rico deve acompanhar de perto este furacão que pode passar por seu litoral.


A terceira tempestade da região é Katia, que está no Atlântico há quase uma semana e na tarde desta quinta-feira se distanciava de Bermuda com ventos de 140 km/h, caracterizando-a como furacão de categoria 1.


Está previsto que nas próximas horas Katia, que está 530 km a noroeste de Bermuda, perca força quando atravessar as águas frias do nordeste dos Estados Unidos, mas em mar aberto.


_____________________
Contribuição de Zulma Peixinho

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data