A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

TERREMOTO - Magnitude 6.1 - FORTE - em HOKKAIDO, JAPÃO

21/1008:163.2LEVEPenínsula de Kenai, Alasca2200
21/1008:026.1FORTEHokkaido, Japão185211801.1
21/1005:504.6LEVESulawesi, Indonésia431050

Relatório Sismológico

De acordo com dados recebidos do Instituto de Pesquisas geológicas dos EUA, USGS, nos últimos sete dias ocorreram 184 abalos tectônicos. Do total registrado, 163 foram sismos de baixa intensidade e 19 apresentaram magnitude moderada. 2 tremores foram classificados entre forte e muito forte. O evento mais significativo das últimas 48 horas foi registrado às 08:02 UTC do dia 21/10, atingiu 6.1 de magnitude e ocorreu a 185 km de profundidade, sob a latitude 43.88N e longitude 142.47E, em Hokkaido, no Japão.


Colaboração de Zulma Peixinho

_______________________________________


Sismo de Março no Japão atingiu camadas mais altas da atmosfera

publicado em 13 outubro '11

Sismo de Março no Japão atingiu camadas mais altas da atmosfera
O sismo da ilha de Honshu foi o quinto maior jamais registado, segundo o Instituto Geológico EUAAmazing Planet, Ross Toro

As ondas sísmicas do tremor de 9.0 na escala de Richter, em Março 2011, na ilha de Honshu, ao largo de Tohoku, Japão, foram registadas por receptores de sinais de navegação, no solo, 40 minutos antes do abalo sacudir a Terra. A descoberta abre caminho ao desenvolvimento de um sistema de aviso de mega-sismos.

 

Segundo Kosuke Heki, Geofísico da Universidade de Hokkaido, no Japão, o sismo causou perturbações nas partículas carregadas de electricidade da ionosfera, a mais alta camada atmosférica da Terra.

Estas perturbações provocaram anomalias nos sinais rádio entre satélites de navegação global e os seus receptores no solo, anomalias essas mensuráveis pelos cientistas.

Heki analisou os dados de mais de 1,000 receptores no Japão e publicou os resultados da sua pesquisa a 15 de Setembro de 2011, no jornal Geophysical Research Letters. 

O especialista afirma ter detectado uma subida de aproximadamente 8% no conteúdo total de electrões na ionosfera, acima da área atingida pelo sismo. O aumento era tanto maior quanto mais próximo da zona do epicentro. E, mais importante de tudo, a anomalia foi registada cerca de 40 minutos antes do tremor de terra. 

"Antes de me deparar com este fenómeno, não pensei que se pudessem prever sismos", declarou Heki a OurAmazingPlanet, uma publicação da Internet especializada no estudo de fenómenos naturais. "Agora, penso que os grandes sismos podem vir a ser previstos", acrescentou o investigador.

Análises aos registos do sismo de 8.8 do Chile, em 2010, revelaram um padrão semelhante e estas anomalias podem ter ocorrido igualmente no sismo de 9.2 de Samatra, em 2004 e no de 8.3 de Hokkaido, em 1994, acrescenta Heki.

Isto abre caminho ao desenvolvimento de um sistema de detecção e prevenção de sismos. Mas, avisa Heki, apenas para os que atingirem uma magnitude igual ou superior a 8.5, ou seja, mega-sismos. 

Para detectar sismos menores será necessário estudar mais especificamente o que provoca estas perturbações na ionosfera. E esta é uma camada altamente vulnerável a variações, por exemplo, tempestades solares, que podem causar grandes alterações nos números totais de electrões ali encontrados. 

Um eventual sistema de previsão de sismos terá de distinguir entre as anomalias causadas por fenómenos terrestres e as provocadas por fenómenos espaciais.

O sismo de Março de 2011 atingiu 9.0 na escala de Richter e provocou o primeiro megadesastre sísmico do nosso tempo, devido a um tsunami devastador na costa de Tohoku e a uma série de pequenos sismos e tremores de terra em todo o planeta. 

Além das ondas do Tsunami, sabe-se agora que o sismo terá provocado igualmente ondas nos céus, que alcançaram as camadas mais altas da atmosfera.



_________________________________

Obs.: Em 11 de março de 2011 - Houve o Terremoto de 8,9 no Japão e foi o mais intenso em 140 anos



Terremoto de 8,9 no Japão foi o mais intenso em 140 anos
11 de março de 2011  


Refinaria em Ichihara fica em chamas com terremoto. Foto: AP
Refinaria em Ichihara fica em chamas com terremoto
Foto: AP
O terremoto que nesta sexta-feira atingiu a região nordeste do Japão, de 8,9 graus na escala Richter, é o mais intenso desde que se iniciaram os registros, há 140 anos.
Nos últimos 50 anos, o terremoto que mais vítimas causou no Japão foi registrado na cidade de Kobe, onde em 17 de janeiro de 1995 morreram 6,4 mil pessoas após um abalo de 7,2 graus Richter.
O mais devastador do último século aconteceu em 1º de setembro de 1923, quando 140 mil pessoas morreram em consequência de um terremoto na planície de Kuwanto.
Já nos últimos anos, o mais recente terremoto que causou vítimas no Japão aconteceu em 11 de agosto de 2009, quando um tremor de 6,5 graus Richter causou a morte de uma pessoa e deixou 120 feridas na província de Shizuoka.

Confira a relação cronológica dos principais terremotos que atingiram o Japão no último século:

1º setembro 1923 - 140 mil mortos na planície de Kuwanto.

2 março 1933 - Um maremoto no litoral nordeste do Japão causa 2.990 mortes.

28 junho 1948 - 5.131 mortos em Fukui.

4 março 1952 - 8.223 mortos em Hokkaido.

25 maio 1983 - Um terremoto causa 104 mortes no norte do Japão.

Em 26 de maio de 1986, outro tsunami atinge o litoral oeste japonês, causando a morte de 104 pessoas.

Um terremoto de 7,8 graus na escala Richter provoca a morte de 230 pessoas em Hokkaido.

4 outubro 1994 - Uma morte no norte do Japão em consequência de um terremoto de 7,9 graus com epicentro no arquipélago russo das Curilas.

26 setembro 2003 - Dois mortos e 300 feridos em dois terremotos, de magnitude de 8 e 7 graus na escala Richter, na ilha de Hokkaido.

23 outubro 2004 - 23 mortos e mais de 500 feridos em uma série de terremotos, um deles de 6,8 graus na escala Richter, que atingiram o noroeste do Japão.

20 março 2005 - Um terremoto de 7 graus Richter atinge a ilha de Kyushu, causa uma morte e deixa 735 feridos.

25 março 2007 - Um terremoto de 6,9 graus Richter é registrado em uma ampla região litorânea da província de Ishikawa e causa uma morte, deixa 170 feridos e provoca o desabamento de 44 edifícios.

16 julho 2007 - 11 mortos e mais de mil feridos no terremoto de 6,8 graus Richter na região de Niigata. A usina nuclear Kashiwazaki-Kariwa teve que ser fechada após um vazamento de água radioativa.

14 junho 2008 - Pelo menos 13 mortos, dez desaparecidos e 150 feridos por um terremoto de 7,2 graus Richter em Sendai.

23 julho 2008 - Uma pessoa morre e 131 ficam feridas em um terremoto de 6,8 graus Richter que atingiu o nordeste do Japão.

11 agosto 2009 - Um terremoto de 6,5 graus Richter causa uma morte e deixa 120 feridos na província de Shizuoka.


Extraído de: http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/terremotonojapao/noticias/0...

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data