A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

As Pouco Conhecidas Propriedades dos Cristais


Calcita Transparente

A matéria não envolve assunto de cunho extraterrestre, nem de mensagens de seres de luz, mas se trata de um cristal e como o símbolo do Projeto é o Quartzo Azul, um cristal de inúmeras qualidades e propriedades, achei interessante publicar uma pesquisa, que trata de outro cristal de propriedades fantásticas.
Antigas lendas de marinheiros Vikings, usando misteriosas “Pedras do Sol”, para revelar a posição do sol em dias nublados, podem não ser apenas lendas, segundo um novo estudo.

Antes da invenção da bússola, os aventureiros dos mares, viajavam milhares de quilômetros através dos oceanos, em direção a Groenlândia e provavelmente, até mesmo para a América do Norte, séculos antes de Cristóvão Colombo.
As evidências mostram que esses marinheiros destemidos navegavam através da leitura da posição do sol e das estrelas, juntamente com um conhecimento íntimo, de marcos, correntes e desenho das ondas. Mas, como poderiam fazer tais viagens de longas distâncias, através de oceanos, em latitudes altas do norte, prejudicados pelo céu coberto de nuvens, neblina densa obscurecendo a luz, ainda hoje, permanece um mistério.

Embora os especialistas têm sustentado que os Vikings sabiam como usar blocos de cristal, para localizar o sol através das densas nuvens, os arqueólogos nunca encontraram provas sólidas, entretanto, de acordo com o novo estudo, os Vikings teriam com sua técnica, invocado os raios do sol, fazendo-os refletirem, através de um pedaço do cristal calcita.
Os pesquisadores descobriram que se você colocar um ponto em cima do cristal e olhar através dele a partir de baixo, dois pontos vão aparecer devido à refração dupla da longarina da Islândia. Usando isso, eles poderiam apontar o sol, girando o cristal até que ambos os lados da imagem dupla ficassem com a mesma intensidade. Naquele ângulo, a superfície virada para cima indica a direção do sol, de acordo com os cientistas liderados pelo Dr Guy Ropars.
A precisão de poucos graus pode ser alcançada, mesmo em condições de crepúsculo escuro, então os vikings teriam sido capazes de determinar com precisão a direção do Sol escondido nas nuvens. O olho humano, acrescentou o pesquisador, tem uma capacidade de aperfeiçoá-la, distinguindo entre tons de contraste e, portanto, é capaz de ver quando os dois pontos são realmente idênticos.
Dúvidas também se mantiveram de como exatamente, este material ou cristal poderia ser.

Uma equipe internacional de pesquisadores, liderada por Guy Ropars, da Universidade de Rennes na Bretanha, diz que eles têm a resposta. As propriedades de refração do cristal de calcita - também conhecido como espato da Islândia - foram usados ​​para identificar o sol através das nuvens.
Os Vikings, argumentam eles, usando ​​cristais de calcita transparente - também conhecida como a Espato da Islândia – corrigiam o azimute verdadeiro do sol, para dentro num único grau de precisão.

Wikipédia - Espato da Islândia


A pedra ou cristal natural tem a capacidade de "despolarizar" a luz, filtrá-la e partí-la ao longo de eixos diferentes, explicaram os pesquisadores.

A recente descoberta de um Espato da Islândia, a bordo de um navio afundado em 1592, o Elizabethan - testado pelos pesquisadores - reforça a teoria de que antigos marinheiros estavam cientes do “potencial do cristal” como um auxílio à navegação. Mesmo na era da bússola, as equipes poderiam ter mantido tal pedra na mão como um “backup”, segundo especulação do estudo.
“Temos verificado que mesmo, apenas um dos canhões, encontrados, do navio é capaz de perturbar a orientação da bússola magnética em 90 graus”, escreveram os pesquisadores.
“Assim, para evitar erros de navegação quando o Sol estiver oculto, o uso de uma bússola óptica pode ser crucial, mesmo em nossa época, mais de quatro séculos depois da época Viking”.

O estudo foi publicado na “Proceedings of the Royal Society: Matemática e Ciências Físicas”, um jornal publicado pela Grã-Bretanha e pela academia de ciência, da Royal Society.

Fonte: YouTube
Crédito:vikingskipdotcom
Fonte: Daily Mail – UK
Leia a notícia em inglês AQUI

Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data