A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Terremoto em área de criciumenses na Itália

Terremoto em área de criciumenses na Itália

Jornal A Tribuna
Um forte terremoto atingiu a região de Verona, na Itália, por volta da 1h30min da madrugada de quarta-feira, hora local, 21h30min no Brasil. Ainda não há informações sobre a intensidade do sismo. Extraoficialmente, se diz que o tremor atingiu 4,2 graus ...
terça | 24/01/2012 
Textos: Denis Luciano Fotos: Colaboração / Marco Zorzi

Terremoto em área de criciumenses na Itália

Terremoto em área de criciumenses na Itália
Matéria em atualização
Um forte terremoto atingiu a região de Verona, na Itália, à 0h54min desta quarta-feira, hora local, 21h54min no Brasil. É uma parte da Itália onde vive uma grande colônia criciumense. O sismo teve quatro momentos, o primeiro de 2,7 graus, o segundo de 2,1; o terceiro, mais forte, de 4,2 graus; e o último com intensidade de 2,1 graus na Escala Richter.
"Foi forte, eu estava dormindo e fui acordado pelo tremor, nunca senti um tão forte", conta o criciumense Edélcio Schaucoski, que reside em Peschiera del Garda, cidade atingida pelo tremor.
Edélcio revela que no momento do terremoto muitas pessoas saíram para as ruas. "Não temos notícias sobre estragos por aqui, só sei que muita gente saiu para a rua para não ficar dentro de casa". Edélcio mora há cinco anos em Peschiera, uma região onde há expressiva colônia criciumense. Ele trabalha como restaurador de casas.
A noite é fria na região, com temperatura de 7 graus. "Não aconteceu nenhum estrago maior dentro de casa, caíram garrafas e copos que quebraram no chão, mas o pior é o medo de ver aquilo tudo tremendo", acentua Edélcio. Questionado sobre o ruído que se ouve durante um terremoto desta magnitude, o criciumense conta que "quando tudo treme ao mesmo tempo é um ruído forte, permanente, seco, que assusta bastante".
A noite de sono de quem mora em Peschiera e região foi por terra. "Muitos foram dormir dentro do carro com medo de ficar nas casas". Não faltou energia elétrica na cidade.
O estudante Diego Albano Colombo, que reside em Criciúma e tem amigos na Itália, recebeu o seguinte relato dos seus contatos na região de Verona:
De acordo com o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia. foi um vulcão de magnitude 4,2 na escala Richter o terremoto que fez tremer Verona. Este é o terceiro choque da noite. As duas primeiras ocorreram às 20h41min e 20h49min e foram de magnitude 2.7 e 2.1. Dados de latitude e longitude sendo sempre variáveis de alguns milésimos de grau. O último dos três choques, o mais forte, foi gravado nas profundidades mais baixas, 10,3 km.
Dezenas de telefonemas para os centros dos bombeiros que atualmente não têm relatos de danos a pessoas ou propriedade. Muitas pessoas que saíram de casa e refugiou-se no carro por medo.
O portal italiano MediaSet TGCom 24, da Itália, divulgou a seguinte nota sobre o tremor:
Um terremoto de magnitude 4,2 foi registrado a 00:54, na província de Verona. De acordo com as conclusões do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), o terremoto hipocentro foi a 10,3 km de profundidade e o epicentro perto da cidade de Bosco Chiesanuova, Veronese Cerro, Grezzana Fumane, Marano di Valpolicella, Negrar St. Peter e St. Anne d'Alfaedo Cariano. Não há confirmação de danos a pessoas ou propriedades.

_____________________________________________
Criciúmenses buscam informações de parentes
 
Data da publicação 24/01/2012 | Hora da publicação 23:35:23.

Criciúmenses buscam informações de parentes

 


Criciúma - Um terremoto atingiu na madrugada desta quarta-feira, horário da Itália, a região de Verona, onde vivem muitos criciumenses e também migrantes de outras cidades da região. Familiares estão neste momento fazendo contato em busca de informações.

De acordo com dados parciais, o tremor atingiu cerca de 4,5 graus da escala Richter. Natural da Grande Próspera Edélcio Schaucoski reside na região de Peschiera di Garda, também atingida pelo tremor. "Muita gente nas ruas assustada, mas aparentemente nem um dano mais grave", comenta

Fonte: Redação.


O monitor sísmico mostra que nos últimos sete dias ocorreram 168 tremores de terra ao redor do planeta. O mais intenso das últimas 48 horas atingiu 6.3 graus na escala de magnitudes e teve seu epicentro localizado ao sul das ilhas Fiji, na Oceania. O evento ocorreu às 00:52 UTC de 24/01 e segundo os dados recebidos teve sua profundidade calculada em 582 km. O monitor também informa que dos 168 tremores registrados, 138 eram de baixa intensidade e 26 apresentaram intensidade moderada. 4 tremores foram classificados entre forte e muito forte.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data