A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

domingo, 20 de maio de 2012

Novo pulsar com 2,04 vezes a massa do Sol poderá acabar com a teoria da relatividade de Einstein + Documentario History Channel dublado



Novo pulsar com 2,04 vezes a massa do Sol poderá acabar com a teoria da relatividade de Einstein + Documentario History Channel dublado
PulsarO Pulsar de Caranguejo. Esta imagem combina informação óptica recolhida pelo
Hubble(a vermelho) e imagensraio-X do
Chandra (a azul).

Pulsar ou
pulsares são 
estrelas de nêutrons muito pequenas e muito densas. Os pulsares podem apresentar um 
campo gravitacional até 1 bilhão de vezes maior que o campo gravitacional terrestre. Eles provavelmente são os
restos de estrelas que entraram em colapso, fenômeno também conhecido como
 supernova.

À medida que uma estrela vai perdendo 
energia, sua matéria é comprimida em direção ao seu centro, ficando cada vez mais densa.Quanto mais a matéria da estrela se move em direção ao seu centro, mais rapidamente ela gira. Qualquer estrela possui um campo magnético que em geral é fraco, mas quando o núcleo de uma estrela é comprimido até se tornar uma estrela de nêutrons, o seu campo magnético também sofre compressão, com isso as linhas de campo magnético ficam mais densas, dessa forma tornam o campo magnético muito intenso, esse forte campo junto com a alta velocidade de rotação passa a produzir fortes correntes elétricas na superfície da estrela de nêutrons.

Os prótons e elétrons ligados de maneira "fraca" à superfície dessas estrelas são impulsionados para fora e fluem, pelas linhas do campo magnético, até os 
pólos norte e sul da estrela.O eixo eletromagnético da estrela de nêutrons não necessita estar alinhado com o eixo de rotação. Quando isso acontece, temos o pulsar.

Essas estrelas possuem duas fontes de radiação eletromagnética: A primeira é a radiação
 síncrotron que não é térmica, ela é emitida por partículas presas ao campo magnético dessas estrelas. A segunda é a radiação térmica que composta por 
raios-x, radiação óptica, etc.Essa radiação ocorre devido ao choque de partículas com a superfície junto aos pólos dessa estrelas.

 Com o desalinhamento entre o eixo magnético e o de rotação, a estrela emite uma enorme quantidade de radiação pelos pólos, que varre diferentes direções no
 espaço, sendo assim só podemos detectar as estrelas de nêutrons quando nosso 
planeta está na direção da radiação emitida pela estrela. Essa radiação recebe o nome de 
pulso, pois vem até nós como uma série de pulsos eletromagnéticos.

O pulsar emite um fluxo de energia constante. Essa energia é concentrada em um fluxo de 
partículas 
eletromagnéticas.Quando a estrela gira, o feixe de energia é espalhado no espaço, como o feixe de luz de um farol. Somente quando o feixe incide sobre a Terra é que podemos detectar os pulsares através de radiotelescópios. A luz emitida pelos pulsares no espectro visível é tão pequena que não é possível observá-la a olho nu. Somente os radiotelescópios podem detectar a forte energia que eles emitem.
Pulsares notáveis


  • Cen X-3
  •  - 1º pulsar de raios-X a ser descoberto
  • LGM-1
  •  - 1º rádio-pulsar reconhecimento

leia também Extraído de: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pulsar
Documentario History Channel dublado
 







 


Novo pulsar com 2,04 vezes a massa do Sol poderá acabar com a teoria da relatividade de EinsteinDom, 20 de Maio de 2012Osmairo Valverde da redação de BrasíliaA astronomia tem um novo campeão peso-pesado: Um pulsar tão pequeno que poderia caber no meio de Manhattan, em Nova York, pesando 2,4 vezes a massa do Sol.O pulsar encontrado poderia ser usado para ajudar a explicar e entender a teoria da relatividade de Einstein, embora sua própria existência coloque a teoria em risco.Os pulsares são corpos estelares que giram rapidamente varrendo o céu com um feixe, exatamente como um farol, enviando ondas de rádio cada vez que gira. Os mais rápidos pulsares em sistemas binários estão em conjunto com estrelas ou anãs brancas.A rotação desses sistemas binários acaba roubando material um do outro, ocorrendo uma “dança” cósmica por milhões de anos, até que os dois objetos colidam e se fundam.De acordo com a teoria da relatividade de Einstein, que descreve como funcionaria a gravidade, dois corpos estelares como este pulsar provocam fortes ondulações no espaço-tempo, gerando ondas gravitacionais. Embora as ondas gravitacionais ainda não tenham sido diretamente observadas, os pesquisadores possuem fortes evidências de sua existência. Uma das evidências é justamente o estudo de pulsares em sistemas binários, o que corrobora as afirmações de Einstein.Seu nome? J0348 0432. Recentemente coroado como o pulsar mais pesado já encontrado; o achado só foi possível graças às observações do Telescópio Green Bank, localizado em Virgínia, EUA.A descoberta veio da astrônoma Victoria Kaspi da Universidade McGill, Canadá. Ela e seus colegas identificaram este pulsar que emite ondas de rádio a cada 39 milissegundos. Ele está em uma órbita binária muito próxima de uma anã branca, um tipo menos denso de ‘estrela cadáver’, pesando apenas 0,172 vezes a massa do Sol.O recorde anterior de um pulsar era de 1,97 vezes a massa do Sol. J0348 0432 possui 2,04 vezes, um recorde. Segundo Kaspi, em algumas alternativas da gravidade a teoria da relatividade de Einstein torna-se impossível para explicá-las. A relatividade geral de Einstein não consegue explicar corretamente esse sistema binário, pois entende o comportamento do pulsar, mas não da anã branca.Segundo a pesquisadora, a gravidade nesse sistema binário forma ondas gravitacionais extras, tornando as distâncias entre os dois objetos menor em um tempo muito pequeno.“O novo recorde acima de 2 massas solares poderá fazer com que tenhamos que voltar para a prancheta de desenho e pensar em modificações na teoria da relatividade geral de Einstein”, disse Feryal Ozel da Universidade Estadual do Arizona.Ozel está aguardando para confirmar algumas incertezas sobre o novo pulsar, mas ele diz que está preocupado, pois 2,04 vezes a massa solar obrigará os cientistas a reformularem completamente a famosa teoria criada por um dos maiores cientistas de todos os tempos.


Fonte:NewScientistFoto: Reprodução/turbosquid
Extraído de:
http://jornalciencia.com/universo/espaco/1691-novo-pulsar-com-204-v...

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data