A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

sábado, 14 de julho de 2012

Astrônomos confirmam descoberta da quinta lua de Plutão


Astrônomos confirmam descoberta da quinta lua de Plutão

Utilizando dados do telescópio espacial Hubble, uma equipe de pesquisadores estadunidenses confirmou que o planeta-anão Plutão tem mais uma lua girando ao redor de sua orbita. A descoberta reforça a existência de objetos menores ao redor de Plutão e confirma a melhoria na detecção de corpos pequenos que possam ameaçar a Terra.
Batizado provisoriamente como S/2012 (134340) 1, o objeto foi detectado a partir de 9 imagens individuais feitas com a câmera grande angular WFC (Wide Field Camera), a bordo do telescópio Hubble, entre os dias 26, 27 e 29 de junho e 7 e 9 de julho. Há exatamente 1 ano a mesma câmera descobriu a quarta lua, P4, a orbitar Plutão.
De acordo com o comunicado, a nova lua orbita planeta-anão de forma circular a 93 mil km de altitude e tem formato bastante irregular, medindo entre 10 e 25 km de comprimento. Para facilitar a identificação, S/2012 recebeu Informalmente a designação de P5.
Liderada pelo astrofísico Mark Showalter, ligado ao Instituto SETI, a equipe de pesquisadores ainda não tem uma teoria razoável que possa explicar com exatidão como um objeto tão pequeno pode ter uma coleção tão complexa de satélites. A explicação mais plausível é que todas as luas são remanescentes de uma colisão entre Plutão e outro corpo do Cinturão de Kuiper, ocorrida ainda durante a formação do Sistema Solar.
"A descoberta de tantas pequenas luas nos diz que deve haver muitas pequenas partículas invisíveis escondidas no sistema de Plutão", disse o cientista Harold Weaver, coautor da descoberta junto ao Departamento de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins.
Além da descoberta da nova lua, a equipe de astrônomos também está usando a poderosa câmera WFC para vasculhar o sistema de Plutão na tentativa de descobrir riscos potenciais para a sonda New Horizons. A nave está se aproximando do planeta-anão a uma velocidade de 50 mil km/h e pode ser destruída no caso de uma colisão com alguma rocha, mesmo de diminutas dimensões.
A maior lua de Plutão, Caronte, tem 2930 km de diâmetro (70% da nossa Lua) e foi descoberta em 1978 pelo Observatório Naval dos EUA. Em 2005, observações feitas pelo telescópio Hubble detectaram outros dois satélites, batizados Nix e Hydra. Em 2011 foi a vez de S/2011 (134340)1 (P4) ser descoberto.
Foto: Imagem registrada pelo telescópio espacial Hubble mostra o atual sistema de luas de Plutão. Com a inclusão de P5, o planeta-anão agora conta com cinco objetos conhecidos ao seu redor. Crédito: NASA, ESA, and M. Showalter (SETI Institute), Apolo11.com. Direitos Reservados É vedada a utilização deste texto Leia nosso Termo de Uso e saiba como publicar este material em seu site ou blog Pesquise no Apolo11Utilize a caixa de pesquisa personalizada

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data