A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

A BIODIVERSIDADE ESTÁ AMEAÇADA PELA AÇÃO IMPETUOSA DO HOMEM!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

A Colheita do Medo

A Colheita do Medo


O Dr. Steven Greer, fundador do Disclosure Project, o qual reuniu inúmeras testemunhas governamentais, militares e privadas para darem respaldo à realidade alienígena e a ocultação governamental dos fatos, recentemente escreveu um artigo onde ele desabafa sobre a forma com que o assunto do fenômeno dos OVNIs, principalmente no que diz respeito as abduções por alienígenas,  é abordado até mesmo por pesquisadores profissionais da área.
Veja:
GreerSteven2A procura pela verdade requer a habilidade de ver além das aparências das coisas, até o significado e substância por detrás das formas. Em nenhum campo de estudo e pesquisa isto é mais essencial do que na OVNIologia, um campo cercado por mistério, informação parcial, informação equivocada e desinformação deliberada.  E, infelizmente, em nenhum outro campo há uma deficiência tão grande desta exata qualidade.
Tome, por exemplo, o presente clima onde qualquer rumor, fantasia e observação é manipulada para encaixar dentro de uma estrutura pré-concebida de projetos ‘alienígenas’ sinistros e manipulações.  Desde abduções, até mutilações animais, até ocorrências em bases secretas militares dos EUA, todas são descritas dentro do molde ‘alienígenas sinistros’.  Seus status quo penetrantes, se não mencionados, servem para colocar tais eventos, reais ou imaginários, nas mesmas sombras escuras e um tanto assustadoras.  O ato de se afastar desta sabedoria convencional, esta linha não oficial, causaria a zombaria daqueles auto apontados especialistas em ações, que, afinal de contas, sabem o que é melhor.
Parece que o pêndulo da histeria dos OVNIs balançou por um ciclo completo agora: Se na década de 1950 foi a era dos lindos Venusianos, deuses espaciais e salvadores da federação galáctica, a última década nos trouxe a era dos “alienígenas” sinistros, sequestradores de mães e crianças, colhendo gado, gatos, cães e até mesmos fetos, com propósitos nefastos, e a colaboração entre militares fascistas e “alienígenas”, num plano de dominação da Terra!  Pela maior parte, aqueles que alegam ser pesquisadores objetivos de abduções por OVNIs, bem como os escritores e jornalistas de OVNIs, tem sido levados por esta histeria, esta colheita do medo.
Mesmo aqueles que sinceramente pretendem “somente descrever os fatos” são afetados pelo medo dominante, pela negatividade e histeria.  Palavras, tais como vítima, abduzido, alienígena, mutilação, estupro, sinistro, perturbador, alarmante, enganação, controle, manipulador, mau, e assim por diante, são aceitas como membros automáticos imediatos do dicionário de OVNIs, obrigatórios e inquestionáveis. Há uma abundância de interpretações automáticas e uma falta real de análise profunda, as quais nos deixam com conclusões praticamente inquestionáveis e não desafiadas, as quais são uniformemente negativas.  Ao invés de coletivamente coletarmos fatos, analisarmos tendências e fazermos planos inteligentes para a pesquisa futura e para as interações entre OVNIs e humanos, existe uma máquina progressivamente poderosa de histeria que faz surgir a colheita do medo.  E os fatos que não se encaixam dentro deste medo e do paradigma de negatividade, ou são ignorados, ou são deliberadamente ridicularizados como memórias e decepções.
A vítima real em tudo isto, é claro: A verdade.
A verdade é dura de ser discernida entre o barulho da histeria e as nuvens do medo que atualmente pairam sobre a comunidade que estuda os OVNIs.  Eventos tendem a ser mal interpretados e até mesmo censurados, e aqueles fatos que sobreviverem intactos são de qualquer forma apresentados com uma pátina de medo e paranóia.  O perigo em tudo isto é que podemos perpetuar esta tendência, a qual, embora inicialmente falsa, pode criar sua própria realidade, bem como seus próprios conflitos futuros.
Devemos pensar seriamente e refletir muito mais sobre este assunto, pois fazer o contrário pode resultar em consequências sérias e potencialmente catastróficas, não só para a humanidade como um todo, mas também para os observadores individuais do fenômeno dos OVNIs.  Na verdade, nós criamos nossa própria realidade, e devemos contemplar profundamente o que a realidade pode acabar sendo.
Além dessas preocupações abstratas, há um questão mais imediata e ética do que toda esta histeria está fazendo aos numerosos perceptivos inocentes do fenômeno OVNI.  Além do fato que a confiança está sendo continuamente, se não intencionalmente distorcida, aqueles indivíduos (conhecidos como abduzidos e contactados) que têm tido uma interação próxima  com os OVNIs e seus ocupantes, estão sendo forçados, às vezes cruelmente, a negar quaisquer aspectos positivos ou edificantes de seus encontros, e são deixados para viver somente com os aspectos assustadores e negativos da experiência.  Isto é comum?  Sim e com excesso!
Temos entrevistado vários indivíduos, os quais declaram que os assim chamados “pesquisadores de abdução” não somente reforçaram uma certa interpretação negativa de geradora de medo de suas experiência, mas vão além e realmente “jogam fora” quaisquer aspectos da experiência que não se encaixe com este preconceito de “paradigma do medo”.  Ou seja, experiências positivas, amáveis, curadoras e edificantes com ETs, ou são ignoradas, ou taxadas de memórias auto induzidas que somente fazem parte de uma enganação sinistra por parte dos ETs.  Objetivamente, a abertura da mente e a verdade são jogadas fora, para que estas experiências possam se encaixar na estrutura das conclusões negativas preconcebidas (isso se não forem omitidas).
Por um lado, estes pesquisadores despenderão grandes esforços para estabelecer a credibilidade e veracidade de seus clientes, para então dar uma reviravolta e ignorarem, ou ativamente ridicularizarem aqueles aspectos da experiência que não se encaixam com o próprio paradigma do pesquisador.
Ser for para escolhermos entre os fatos destes casos, não poderíamos simplesmente afirmar que as experiências negativas sejam parte da memórias auto induzidas, ativadas pelos próprios medos e inseguranças internas de um indivíduo, enquanto as memórias edificantes e espirituais sejam as “verdadeiras”?  Se formos escolher entre os fatos, porque não escolher somente as alternativas felizes?  Na verdade, uma alternativa é tão desonesta e perigosa quanto a outra, e ambas deveriam ser evitadas.  É imperativo que aceitemos – e reportemos – todos os fatos, e então analisemos seus significados de forma calma e não histérica.
Com as informações e experiências que coletivamente possuímos até agora, não podemos proclamar que os ETs sejam conquistadores do espaço do tipo Darth Vader sinistro , nem podemos afirmar que sejam deuses perfeitos do espaço.  Nossa polarização sobre esta questão é uma das principais manifestações de uma histeria coletiva que é penetrante e improdutiva.  E a maior tarefa que nos encara é a eliminação desta histeria e a superação do nosso próprio medo.
-Steven M. Greer, MD
Embora muitas pessoas sejam desconfiadas das intenções do Dr. Greer dentro do estudo do fenômeno dos OVNIs, não há como negar a sua contribuição positiva para o despertar da população em geral quanto a veracidade da realidade deste fenômeno, com o lançamento de seu Disclosure Project em 9 de maio de 2001.
A versão original em inglês do artigo do Dr. Greer pode ser acessada no site www.siriusdisclosure.com
n3m3


Leia mais: http://ovnihoje.com/2013/11/09/colheita-medo/#ixzz2lJghemSv
Follow us: @ovnihoje on Twitter | ovni.hoje on Facebook

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LIKE-FACEBOOK

VISITORS

free counters

solar terrestrial data